Caipirinha de Cachaça


Caipirinha de Cachaça

Caipirinha de Cachaça

Caipirinha!!! É o nome da bebida brasileira mais tradicional e conhecida. Não sei se a nível Brasil é o drink mais popular, mas com certeza é no Rio de Janeiro. E tem que ser Caipirinha de Cachaça
Vamos à receita!!!
 

Caipirinha de Cachaça

Tempo de PreparoTempo de CozimentoTempo TotalPorçõesAutor
5 minutos5 minutos1Léo Aguiar

Receita:
Ingredientes:
  • 1 limão tahiti (verde)
  • 3 colheres de chá de açúcar
  • 1/2 dose de gim (25 ml aproximadamente)
  • 3 doses de cachaça branca (150 ml aproximadamente)
  • 5 a 6 cubos de gelo médios
Modo de Preparo:
 Você precisará de um soquete tipo pilão para preparar essa receita
  • Primeiro descasque o limão. Corte-o ao meio e retire o sabugo.

Meu sogro diz que o sabugo e a cascas amassados amargam a bebida.

O Copo tradicional da caipirinha é aquele em “V”, um pouco baixinho, como esse aí da foto. Eu gosto de preparar no copo de Whisky também.
  • Corte cada parte na horizontal e depois na vertical
  • Coloque no copo com as 3 colheres de açúcar
  • Amasse levemente sem despedaçar demais a fruta
  • Cubra com gelo até encher o copo. Separe umas 2 pedras para quebrar e colocar os “cascalhos” por cima
  • Complete com a cachaça até faltar um dedo.
  • Por último acrescente a dose de gin e mexa levemente.

A Caipirinha normalmente é servida com uma colherzinha de drink ou , tradicionalmente com um palito de madeira. Eu não tinha nenhum, então servi sem mesmo kkkkkk

 Pronto!!!!! Caipirinha na mesa, fácil de fazer e saborosíssima!!!!!
Serve 1 pessoa
Conheça a História de como aprendi esta Receita:
Um pouco da história da Caipirinha:

O nome veio pelo diminutivo da palavra “caipira”, que por sua vez tem sua origem no guarani  “caipora” ou homem do mato. Dizem os historiadores, que a bebida foi criada por latifundiários da industria canavieira do século XIX, em Piracicaba, SP, como um drink servido em festas de alto padrão e substituto ao vinho e whisky, vindos da europa.

A versão popular sobre sua história também remonta do interior paulista no  século XIX, mas sugere que a bebida foi uma variação de um remédio para a gripe que levava limão, mel e alho. Como sempre colocavam álcool nos remédios caseiros, incluíram a cachaça na mistura. Depois tiraram o mel e o alho, e acrescentaram o açúcar por conta da acidez do limão. O gelo veio na época do verão porque queriam atenuar o calor do interior paulista, nos locais descampados próximos as lavouras de cana de açúcar. Daí nasceu a Caipirinha de Cachaça
Existe até uma legislação que determina de fato o que seria uma legítima caipirinha: — De acordo com o Decreto nº 6.871, de 2009: § 5º A bebida prevista no caput, com graduação alcoólica de quinze a trinta e seis por cento em volume, a vinte graus Celsius, elaborada com cachaça, limão e açúcar, poderá ser denominada de caipirinha (bebida típica do Brasil), facultada a adição de água para a padronização da graduação alcoólica e de aditivos.
Não tem jeito, Caipirinha de Cachaça é tradição brasileira:
Todo brasileiro tem uma receita diferente de caipirinha, ou diz que a do “fulano” é muito boa, que aquele restaurante prepara o drink que “é uma beleza!!”. O mais engraçado é que apesar de existirem tantas opções por aí, os ingredientes básicos são poucos e sempre os mesmos, como já dito na lei: cachaça, limão, açúcar e gelo. Existem variações com vodka, rum e saquê , como também com outras frutas, como kiwi, lima da pérsia e morango. Nestes casos chamamos de caipivodka, caipirosca, caipiríssima e “caipiqualquercoisa”. Para mim caipirinha só tem uma, e é cachaça com limão.
Se quiser pode fazer coada, com adoçante, com outros “temperos”, com limão descascado, “encascado”, amassado, inteiro, batido, não importa!!!!. Acho que aí mora o segredo de cada um e a explicação de existirem tantas receitas diferentes, melhor dizendo tantas formas diferentes de misturar estes 4 ingredientes básicos. Digo básicos, porque podemos incorporar outros acessórios, e no meu caso, ou melhor, no caso da receita do meu sogro, tempero com Gin. Tem também a dica da qualidade da cachaça, que pode ser qualquer uma, mas com as mais baratas fica ainda melhor!!!!.Na minha opinião é claro ! Obviamente que não dispensarei uma caipirinha feita com Sagatiba!!!!  Mas não ache estranho , não!! Prefiro tomar uma caipirinha de caninha da roça que custa, r$6,00 a garrafa do que uma Germana, de R$35,00. O gosto é bem mais típico e parecido com aquele dos botecos cariocas. Para beber cachaça pura, tudo bem gosto de qualidade, mas na caipirinha, prefiro a caninha.
Lá em casa todo mundo gosta

Minha mãe costumava fazer na jarra,com os limões coados,  bastante açúcar e pouca cachaça. Acho que comecei a gostar desde essa época , porque era docinho e bem diferente. Depois aprendi a faze-la batida na coqueteleira, mas cada hora ficava de uma maneira diferente. Às vezes muito fraca, ou muito limão, pouco açúcar. Esse tempo serviu para aprimorar o gosto kkkkkkk. Quando conheci meu sogro, aprendi a fazer uma caipirinha muito show de bola!!!!! E reproduzível, quantas vezes fossem necessárias. Não to falando de saquinho pronto, não, hein???!!!. É caipirinha de verdade e todas elas ficam ótimas com um sabor único!!!!

 

Banner Artesanato Gourmet Temperou

MENU